[BOOKS] ⚡ Perguntem a Sarah Gross ✯ João Pinto Coelho – Justinfoline.us

Perguntem a Sarah Gross Read Perguntem A Sarah Gross Author Jo O Pinto Coelho Terrapin Info.co.uk Em 1968, Kimberly Parker, Uma Jovem Professora De Literatura, Atravessa Os Estados Unidos Para Ir Ensinar No Col Gio Mais Elitista Da Nova Inglaterra, Dirigido Por Uma Mulher Carism Tica E Misteriosa Chamada Sarah Gross Foge De Um Segredo Terr Vel E Procura Em St Oswald S A Paz Poss Vel Com A Companhia Da Exuberante Miranda, O Encanto E A Sensibilidade De Clement E Sobretudo A Cumplicidade De Sarah Mas A Verdade Persegue Kimberly At Ali E, No Dia Em Que Toma A Decis O Que A Poderia Salvar, Uma Trag Dia Abala Inesperadamente A Institui O Centen Ria, Abrindo As Portas A Um Passado Avassalador.Nos Corredores Da Universidade Ou No Apertado Gueto De Crac Via Sombra Dos Choupos De Birkenau Ou Pelas Ruas De Auschwitz Quando Ainda Era Uma Cidade Feliz, Kimberly Mergulha Numa Hist Ria Brutal De Dor E Sobreviv Ncia Para A Qual Ningu M A Preparou.Rigoroso, Imaginativo E Profundamente Cinematogr Fico, Com Di Logos Magistrais E Personagens Inesquec Veis, Perguntem A Sarah Gross Um Romance Trepidante Que Nos D A Conhecer A Cidade Que Se Tornou O Mais Famoso Campo De Exterm Nio Da Hist Ria A Obra Foi Finalista Do Pr Mio LeYa Em 2014.

[BOOKS] ⚡ Perguntem a Sarah Gross  ✯ João Pinto Coelho – Justinfoline.us
  • Paperback
  • 448 pages
  • Perguntem a Sarah Gross
  • João Pinto Coelho
  • Portuguese
  • 12 November 2018
  • 9722057103

    10 thoughts on “[BOOKS] ⚡ Perguntem a Sarah Gross ✯ João Pinto Coelho – Justinfoline.us


  1. says:

    N o me lembro de nenhum outro livro de um autor portugu s que tivesse causado tanto burburinho em t o pouco tempo como este Perguntem a Sarah Gross E se n o arrecadou o primeiro lugar no Pr mio Leya, o p blico atribuiu lho por unanimidade N o me parece haver nada a acrescentar aos rasgados elogios testemunhados, dentro e fora do Goodreads Fa o coro com todos os que exaltaram a fidelidade hist rica dos acontecimentos narrados e que servem de pano de fundo ao lado ficcional, a qualidade da es N o me lembro de nenhum outro livro de um autor portugu s que tivesse causado tanto burburinho em t o pouco tempo como este Perguntem a Sarah Gross E se n o arrecadou o primeiro lugar no Pr mio Leya, o p blico atribuiu lho por unanimidade N o me parece haver nada a acrescentar aos rasgados elogios testemunhados, dentro e fora do Goodreads Fa o coro com todos os que exaltaram a fidelidade hist rica dos acontecimentos narrados e que servem de pano de fundo ao lado ficcional, a qualidade da escrita aliada a uma capacidade descritiva claramente fotogr fica, a est ria dentro da hist ria bem encadeada entre ...


  2. says:

    N o vou dizer muito sobre Sarah Gross , pois, por vezes, os sil ncios dizem mais do que as palavras E, tamb m, porque creio ser prefer vel que cada leitor entre neste livro de olhos fechados e se deixe levar de surpresa em surpresa, de emo o em emo o Leiam este livro Aprendam...


  3. says:

    Eu achava que j se tinha escrito tudo sobre Auschwitz Bom, escreveu se quase tudo Faltava este livro Comecei a ler sem investigar a fundo sobre ele Sabia que valeria a pena mas n o estava preparada para o que aconteceu a seguir A escrita simples, cinematogr fica, nada rebuscada, nada desnecessariamente complexa Come amos a ler e damos connosco em Shelton e damos connosco em Oshpitzin e damos connosco sentados ao lado daquelas personagens todas Aquelas pessoas existem, s o reais, feitas Eu achava que j se tinha escrito tudo sobre Auschwitz Bom, escreveu se quase tudo Faltava este livro Comecei a ler sem investigar a fundo sobre ele Sabia que valeria a pena mas n o estava preparada para o que aconteceu a seguir A escrita simples, cinematogr fica, nada rebuscada, nada desnecessariamente complexa Come amos a ler e damos connosco em Shelton e damos connosco em Oshpitzin e damos connosco sentados ao lado daquelas personagens todas Aquelas pessoas existem, s o reais, feitas de carne, osso e passado e conseguimos v las e senti las como se as tiv ssemos nossa frente.A hist ria constr i se devagar Vamos mergulhando e, quando damos por n s, estamos a muitos metros de profundidade, mergulhados sem botija E falta nos o ar E falta nos o ch o H muitos anos, quando li o Ensaio Sobre a Cegueira , dei por mim sufocada, sem conseguir respirar, tal era a densidade da trama e a mestria com que estava escrita Ontem, a ler os cap tulos finais de Perguntem a Sarah Gross , voltei a sen...


  4. says:

    Finalmente consegui escrever algo sobre este livro N o est perfeito, mas com sorte o suficiente para vos convencer a l lo.Volto a repetir, por que sou chat rrima Leiam no


  5. says:

    A Segunda Guerra fascina me porque condensa tudo o que h de pior e de melhor na humanidade a trag dia das trag dias, a maior epopeia da Hist ria, o romance infinito, um reservat rio de hist rias terr veis, pat ticas, espl ndidas, her icas, que parece n o se esgotar nunca mais forte que a Il dia, mais forte que squilo, mais forte que t...


  6. says:

    Nunca mais esquecerei este sil ncio nocturno que me privou, para a eternidade, do desejo de viver Elie Wiesel, Noite


  7. says:

    Quando nos apaixon mos por um livro sentimos muito mais responsabilidade no coment rio que nos sugere e o nosso maior receio defraud lo O defeito ser inteiramente meu se n o se sentirem compelidos em l lo.Di logos inteligentes, textos pertinentes, um livro contido, superficialidades e corriqueirices parte, tudo revelado com intensidade, com verdade Um livro impactante, precioso Uma capacidade descritiva emocionante que nos leva ao seu encontro, estamos l , assistimos e sofremos as su Quando nos apaixon mos por um livro sentimos muito mais responsabilidade no coment rio que nos sugere e o nosso maior receio defraud lo O defeito ser inteiramente meu se n o se sentirem compelidos em l lo.Di logos inteligentes, textos pertinentes, um livro contido, superficialidades e corriqueirices parte, tudo revelado com intensidade, com verdade Um livro impactante, precioso Uma capacidade descritiva emocionante que nos leva ao seu encontro, estamos l , assistimos e sofremos as suas dores, as suas emo es.Denota uma pesquisa e um trabalho de fundo imprescind vel qualidade que conseguiu imprimir.Lamento tanto publicidades imerecidas a escritores banais, a livros med ocres, que se destacam muitas das vezes apenas por se rodearem das p...


  8. says:

    Logo que li a sinopse de Perguntem a Sarah Gross que decidi que tinha que ler este livro N o o consegui comprar logo, mas mais cedo ou mais tarde ele veio parar minha estante e, logo que chegou, da estante saltou para as minhas m os, pois ent o Muito se tem falado deste Perguntem a Sarah Gross De facto, estava curiosa para saber se tantas opini es favor veis tinham fundamento Da ter partido com expectativas demasiado altas em rela o ao livro, o que nem sempre bom A desilus o podia Logo que li a sinops...


  9. says:

    Este livro foi, sem d vida, a maior surpresa que tive nos ltimos tempos Li muitas opini es, mas nada me prepararia para o misto de emo es que senti ao longo desta leitura Primeiro explico que nunca tinha lido nada acerca do tema, foi uma estreia. e que estreia Depois digo que esta leitura est totalmente fora da minha zona de conforto, n o costumo ler nada do g nero e, devido a isso, andei a adiar pegar nele N o sei se fiz mal, mas senti que foi a altura certa.Acabei o livro com um aperto Este livro foi, sem d vida, a maior surpresa que tive nos ltimos tempos Li muitas opini es, mas nada me ...


  10. says:

    Na maioria das ocasi es, vou alinhavando ideias ao longo da leitura e depois, quando chega a altura de escrever a minha opini o, trato de juntar as pe as e tentar montar o puzzle Mas, por vezes, acabo um livro e n o fa o ideia do que vou escrever sobre ele Estou desde ontem, quando terminei Perguntem a Sarah Gross, a tentar perceber como explicar o que este livro me trouxe, o que me acrescentou enquanto leitora E mesmo agora, quando come o a conseguir juntar umas palavras a seguir s outras, Na maioria das ocasi es, vou alinhavando ideias ao longo da leitura e depois, quando chega a altura de escrever a minha opini o, trato de juntar as pe as e tentar montar o puzzle Mas, por vezes, acabo um livro e n o fa o ideia do que vou escrever sobre ele Estou desde ontem, quando terminei Perguntem a Sarah Gross, a tentar perceber como explicar o que este livro me trouxe, o que me acrescentou enquanto leitora E mesmo agora, quando come o a conseguir juntar umas palavras a seguir s outras, n o estou certa que o v conseg...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *